Independentemente do ramo de atuação, setor ou qualquer outra variável, com um fato devemos concordar: a tecnologia é uma das grandes aliadas das empresas — especialmente quando o assunto é a otimização de processos.

Os avanços proporcionados por recursos tecnológicos se tornam uma realidade cada vez mais presente, se estendendo desde as pequenas e microempresas às grandes corporações. No setor de logística, é possível comprovar como as ferramentas tecnológicas podem ser úteis na tarefa de melhorar a rotina de operações.

Por isso, fechar os olhos para a importância da tecnologia é, de certo modo, fechar as portas para o sucesso do seu negócio. Mas, como sabemos que essa não é a sua intenção, aqui vão 6 ferramentas de logística capazes de otimizar os processos da sua empresa, tornando-os mais tecnológicos e eficientes. Confira!

Tecnologia da informação como ferramenta

No passado, as empresas davam pouco valor à troca de informações entre o mercado. O fato é que era bem difícil e custoso manipular um grande volume de dados, visto que a maioria dos processos eram manuais e lentos.

No entanto, conforme a tecnologia foi avançando, a dinâmica das informações mudou. Agora, todos os tipos de dados e informações provenientes de atividades empresariais passaram a integrar a estratégia de negócios das corporações, contexto que fez surgir uma grande demanda pelo seu aproveitamento. Daí a importância da TI.

De modo geral, a tecnologia e a TI são, hoje, peças-chave nas empresas. São elas que fornecem grande parte dos recursos necessários para o bom aproveitamento das informações, organização e otimização dos mais diversos setores.

Na logística, a contribuição também é significativa, por exemplo, por meio de softwares de gestão e dispositivos eletrônicos. Em resumo, a TI se transformou em uma das mais eficientes ferramentas de otimização de processos nas empresas.

Conheça agora 6 delas!

1. Softwares de rastreamento de remessas

Grande parte da comodidade que hoje experimentamos na hora de receber nossas remessas está na possibilidade de acompanhar todo o processo de entrega.

Isso certamente se deve a recursos tecnológicos que catalogam e monitoram o produto por todos os locais onde ele passa.

Esse recurso otimiza e organiza não só o trabalho das empresas, mas também a relação com o cliente, que tem, muitas vezes, informações em tempo real sobre suas compras, o que passa uma maior segurança e confiabilidade de que tudo chegará dentro do previsto.

2. Softwares de gestão de estoque

Ao falarmos em logística, invariavelmente acabamos por relacionar questões de armazenagem. Afinal, logística é uma sucessão de atividades que também a envolve.

Nesse sentido, também entram em cena conhecidos softwares de gestão de estoque para empresas, que fornecem informações precisas para os gerentes/gestores de logística sobre a real situação do estoque, evitando situações como a indisponibilidade de produtos ou excesso na armazenagem, por exemplo.

3. ERP (Enterprise Resource Planning)

Um sistema ERP é capaz de integrar informações de diferentes setores da empresa e também com fornecedores e, a partir disso, fornecer uma visão muito mais ampla dos negócios, facilitando uma tomada de decisão mais estratégica.

Na prática, o ERP cria um banco de dados que pode ser facilmente acessado. Na logística, por exemplo, pode integrar os setores de estocagem — quando abastecido com informações relativas aos níveis de estoque, matérias-primas etc. — ao setor de compras, que rapidamente pode fazer a reposição de algum produto em falta.

4. CRM (Custom Relationship Management)

Dentro da cadeia de processos logísticos, as etapas que interferem na satisfação do cliente devem, a todo custo, serem observados. Afinal, a opinião do consumidor é fundamental para o sucesso da empresa. Nesse quesito, os softwares de CRM podem ser altamente valiosos.

Esses sistemas têm a função de capturar e armazenar informações relativas às relações que a empresa tem com o cliente e criar um banco de dados. Estas informações são utilizadas como uma maneira eficiente de antever demandas e necessidades dos consumidores, de forma que a empresa possa se antecipar nas soluções e atender às expectativas deles.

Além disso, o CRM ajuda a personalizar as novas ou já existentes interações com o cliente, com o intuito de aproximar e melhorar a sua relação com a empresa.

5. TMS (Transportation Management System)

O sistema de TMS é uma ferramenta muito útil às transportadoras. Ele tem a função de auxiliar no controle de informações relativas a fretes, entregas, eficiência dos motoristas e veículos, roteiros de viagens, rastreamento das mercadorias e até à emissão de documentos fiscais de cargas.

O TMS otimiza a qualidade e produtividade em todo o processo de transporte, permitindo uma maior integração e controle de toda operação, fornecendo um panorama completo dos custos relacionados.

Além disso, facilita o desempenho de algumas funções burocráticas como a emissão de NF-e (Nota Fiscal Eletrônica).

6. WMS (Warehouse Management System)

Aqui, a otimização acontece desde o setor de recebimento, separação, armazenagem e expedição de mercadorias. O sistema de WMS é um software que controla todo tipo de informações do estoque da empresa.

A partir da sua utilização, é possível ter um controle total do armazém, localizando de forma exata a posição de mercadorias, diminuindo o tempo em movimentações, erros de expedição e impactando diretamente a velocidade e produtividade na hora da preparação dos pedidos.

Em resumo, WMS é uma ferramenta voltada à organização das informações do armazém, reunindo e fornecendo de forma precisa os dados que a empresa precisa na hora de manipular produtos dentro das suas instalações.

Por fim, é visível como a tecnologia é valiosa para o bom desempenho da logística dentro de um negócio. Podemos ver, a partir das ferramentas de logística citadas neste post, como esse setor é beneficiado em suas atividades. Dessa forma, otimizar processos por meio da tecnologia é uma realidade nas empresas e se estabelece até como um grande diferencial competitivo, frente àquelas que preferem os modelos tradicionais nas suas operações.

Bem, agora é com você! Se gostou do post de hoje, que tal compartilhá-lo nas suas redes sociais e contribuir para que mais pessoas também se informem com este conteúdo? Até mais!