Muito se fala sobre cargas completas e fracionadas na gestão de transporte. As diferenças entre elas são bem claras, e cada modalidade atende necessidades distintas — envolvendo, basicamente, as exigências dos clientes e o tipo de operação que a transportadora realiza. No post de hoje, vamos falar sobre as particularidades da logística de cargas fracionadas.

Você já sabe o que muda nesse caso? Quais são as vantagens que ela oferece? Continue acompanhando a leitura para saber mais sobre o assunto!

Conceito de transporte de cargas fracionadas

A logística de cargas fracionadas consiste em um sistema de remessas de produtos em quantidades pequenas. Essas encomendas geralmente são agrupadas com mais mercadorias avulsas, uma vez que não integrariam uma carga completa se fossem mandadas sozinhas.

Resumindo, quando não há quantidade suficiente de uma carga ou ela não é grande o bastante para ocupar todo o veículo em que será transportada, ela pode ser enviada de forma fracionada. Um bom transporte de encomendas que adota esse método sempre considera a maneira como as mercadorias serão distribuídas e entregues, para assegurar a integridade delas durante uma ou mais viagens.

Atuado desse modo, a transportadora busca fornecer uma solução ideal para clientes que não enviam quantidades elevadas de produtos. Devido às particularidades desse sistema, é possível diminuir custos com a viagem e ainda melhorar o serviço prestado.

Distribuição dos pedidos

A logística de cargas fracionadas trata de uma distribuição pulverizada dos pedidos, ou seja, as entregas ficam espalhadas em diversos pontos em uma região. Isso quer dizer que, em um mesmo envio, vários clientes serão atendidos com pedidos pequenos.

Como mencionado, essa modalidade é voltada para quando as cargas não preenchem todo o espaço no veículo de distribuição. Ela também é usada quando os compradores não têm restrições quanto a o transporte ser feito de forma compartilhada.

O processo de separação e envio da carga pode ser estruturado de diferentes modos. Um modelo comum é dividir os produtos por tamanho antes do transporte. Se as encomendas forem pequenas, a coleta poderá ser realizada em automóveis menores.

Como as mercadorias são colocadas juntas em um mesmo automóvel, os envios poderão ser estruturados já com uma rota preestabelecida, o que facilita e simplifica o transporte. Caso as cargas sejam maiores, os vários lotes devem ser separados e enviados por um ou mais veículos até seus destinatários.

Por outro lado, na modalidade de carga lotação, o caminhão é enviado completamente carregado de produtos de apenas um cliente e sai da base (empresa ou Centro de Distribuição — CD) com destino ao consumidor final sem fazer paradas para outras entregas.

Consolidação das cargas

Na carga fracionada, o mesmo veículo é carregado com vários pedidos de clientes distintos. Em muitos casos, é necessário contar com o processo de consolidação de cargas — no qual os pedidos ficam um tempo aguardando um volume maior para determinada região.

Ele é fundamental para otimizar os custos do transporte, visto que, sem essa etapa, existem grandes possibilidades de um caminhão sair para viagem sem ter a capacidade total aproveitada — e circular com espaços vazios.

Devido a isso, as transportadoras têm o desafio de executar um planejamento eficiente, equilibrando a necessidade de reduzir os gastos operacionais com os prazos que foram acordados com o cliente.

Planejamento de rotas

Diferentemente do que ocorre em uma carga lotação, na logística de cargas fracionadas, o transporte não é realizado para apenas um destino. Para atender a todos os clientes em uma operação, deve-se investir no planejamento de rotas.

Esse processo visa definir um percurso mais eficiente, baseado em diversas variáveis, como:

  • distância percorrida;

  • quantidade de pontos a serem atendidos;

  • gasto com combustível;

  • prazo de entrega.

Para que o processo seja executado com mais agilidade, segurança e menos riscos de erros, o ideal é contar com um roteirizador. O software realiza todos os cálculos automaticamente e oferece as melhores opções de trajeto, de acordo com as premissas definidas.

Cobrança de frete

Como as cargas fracionadas ocupam espaços menores dentro do veículo, a modalidade acaba se tornando uma opção mais econômica — visto que existe um rateio dos custos de transporte entre todos os clientes que estão sendo atendidos.

Nesse sentido, a carga lotação é mais onerosa principalmente pela exigência de um veículo dedicado para realizar as entregas. Como a transportadora não pode arcar com o valor da capacidade ociosa (espaços vazios no baú), o custo dessa exclusividade é repassado.

Vale lembrar que a formação do preço do frete também se diferencia, visto que são consideradas diversas variáveis no cálculo, como a cubagem e o frete peso.

É por isso que a utilização das tabelas de frete são essenciais para precificar o serviço e para que os embarcadores possam fazer a conferência das faturas enviadas pelas transportadoras.

Entrega last mile

A entrega last mile é a última etapa de um processo de distribuição. É quando a carga sai de um CD e vai direto para os clientes finais. A fase apresenta grandes desafios, principalmente em decorrência dos prazos e custos.

Além disso, vale destacar os casos de restrições na circulação de caminhões nos grandes centros, o que atrapalha a realização de entregas em horário comercial.

Enquanto na carga lotação isso não ocorre — já que o envio é direcionado —, na fracionada as transportadoras precisam encontrar opções de prestar o serviço sem comprometer os resultados. Entre elas, está a possibilidade de usar veículos menores (como um Fiorino) para otimizar o processo.

Monitoramento das entregas

Controlar o status de todas as entregas que precisam ser realizadas também é outra característica da logística de cargas fracionadas. Devido ao fato de diversos clientes serem atendidos pelo mesmo veículo, o ideal é contar com uma transportadora que invista em soluções de rastreamento e faça as atualizações do status frequentemente.

Dessa forma, torna-se possível manter os clientes finais informados a respeito da situação do pedido. Isso ajuda a aumentar a segurança e a credibilidade das suas operações, especialmente se sua empresa opta por trabalhar com a notificação proativa.

Com essa estratégia, consegue-se diminuir o número de ligações no SAC, desafogando o setor e permitindo que os atendentes atuem de forma mais direcionada aos problemas reportados.

Vale lembrar que a falta de comunicação é um dos grandes motivos de reclamação dos consumidores com relação ao transporte (além dos atrasos e ocorrências como avarias e extravios).

Objetivos da logística de cargas fracionadas

Enquanto a carga lotação é mais utilizada em negociações B2B (empresas vendendo para outras empresas) de grandes volumes, a logística de carga fracionada atende tanto B2B quanto B2C, quando o foco são os clientes finais.

Um bom exemplo prático disso é uma operação de e-commerce que atende a diversos pedidos — normalmente com pequenos volumes — para clientes distintos, em regiões variadas. Portanto, é interessante tanto para o embarcador quanto para a transportadora que a distribuição seja feita com cargas de outros clientes.

Sendo assim, se a loja precisa enviar um celular para o Norte, uma TV para o Sudeste e um micro-ondas para o Sul, pode contar com um transportador especializado nas entregas fracionadas para que os clientes finais recebam os produtos no prazo acordado.

Diferenças em relação ao transporte de carga lotação

Enquanto a carga fracionada pode ser composta por produtos de vários clientes, a carga transportada por lotação geralmente pertence somente a um remetente e deve ser enviada também a um único destinatário.

Por isso, ela é caracterizada como carga fechada ou, como mencionado, do tipo lotação. Nessa modalidade, a mercadoria ocupa toda ou quase toda a capacidade do veículo.

Vale destacar que o transporte de carga lotação tem algumas exigências legais. Por exemplo, os dados do motorista e do automóvel precisam constar no Conhecimento de Transporte Eletrônico (CT-e).

Esse é um documento digital, emitido para fins fiscais e armazenado de modo eletrônico, que tem o propósito de documentar uma prestação de serviço de transporte de cargas feita por qualquer tipo de modal — rodoviário, ferroviário, aéreo etc.

Para que sua validade jurídica seja assegurada, é preciso que tenha a assinatura digital do emitente, que serve de garantia de integridade e de autoria. Além disso, ele também deve ter recepção e autorização de uso feita pelo fisco.

É preciso que conste no XML do CT-e o número da placa do veículo e do seu Renavan, a RNTRC do seu proprietário, a UF do automóvel, entre outras informações.

Segurança e cuidados na logística de cargas fracionadas

A logística de cargas fracionadas se preocupa em reunir apenas produtos compatíveis ou semelhantes em um mesmo veículo ou espaço. Isso quer dizer que mercadorias de um segmento, como alimentos ou remédios, serão transportadas com itens da mesma linha ou, pelo menos, com produtos que não sejam tóxicos, não os danifiquem ou não os contaminem.

Respeitadas essas condições, é possível que a transportadora de cargas fracionadas adote uma estratégia de mesclar diferentes mercadorias utilizando critérios próprios, de modo que isso gere um resultado financeiro positivo. Por exemplo, ela pode juntar lotes grandes e pequenos, cargas leves e pesadas, materiais complementares etc. para agilizar as entregas.

Às vezes, isso pode ser feito também por uma questão de otimização de rotas, quando destinatários se encontram perto uns dos outros, ou para equilibrar o peso do veículo usado e conferir a ele mais agilidade e potência. Dessa forma, a organização logística pode melhorar a eficiência de seus serviços e se destacar em seu segmento de atuação ao fornecer maior qualidade às suas entregas.

Além disso, ela conquista vantagens significativas, como economia de custos e maximização dos resultados. Afinal, seus veículos passam a trafegar quase sempre cheios, o que melhora o aproveitamento deles ao reduzir o espaço ocioso. Tudo isso enquanto realizam as entregas a vários destinatários.

Com a logística de cargas fracionadas, a transportadora consegue melhorar sua eficiência econômica e operacional, o que possibilita entregar um serviço superior aos clientes. Ela também pode implantar meios de fazer com que a movimentação e o manuseio dos materiais obedeça a um padrão de qualidade desenvolvido conforme a necessidade de cada tipo de produto.

Importância do cronograma na logística de cargas fracionadas

Um dos principais compromissos e princípios que o transportador de mercadorias fracionadas segue é o de buscar sempre cumprir os prazos acordados com o cliente. Para tanto, geralmente são estipulados calendários que, além das datas de entrega, demonstram os intervalos de tempo previstos para que as mercadorias fiquem em trânsito.

Isso pode ser usado como diferencial para você escolher e contratar uma boa transportadoraque atue com entregas fracionadas, já que envios dentro do prazo são essenciais para o alcance de resultados positivos.

Vantagens do transporte de cargas fracionadas

A logística fracionada traz vantagens para negócios que enviam poucos produtos ou que trabalham com uma grande variedade de mercadorias e precisam distribuí-los separadamente. Por exemplo, e-commerces ou, mais especificamente, empresas de vestuário, calçados, cosméticos etc.

Graças a esse serviço, organizações do tipo conseguem mandar remessas para várias regiões do país a custos reduzidos. Basta solicitar espaços determinados em caminhões, vans, caminhonetes ou outros tipos de automóveis da transportadora. Como apontado acima, essa opção sai mais barata do que ter de reservar toda a capacidade de um ou mais desses veículos para enviar encomendas.

Outra vantagem é que o transporte fracionado permite a distribuição de mercadorias a muitos clientes diferentes em apenas uma viagem, o que agiliza esse processo. Isso também colabora para a economia de recursos e para agilizar as entregas, aumentando os níveis de satisfação dos consumidores finais.

Quando optar por esse tipo de transporte de cargas

Como mencionado, caso você tenha um negócio que comercialize uma ampla variedade de produtos e conte com muitos clientes, essa modalidade é a mais indicada, principalmente se são enviadas poucas mercadorias para cada consumidor final.

Se você quer cortar ou diminuir custos com transporte, ela também é recomendada, já que o compartilhamento de espaço com outras empresas nos veículos costuma reduzir o preço dos fretes.

Se deseja maior agilidade nas entregas, fracionar a carga pode ser mais vantajoso. Dessa forma, você não precisa esperar completar todo o espaço de um veículo para liberá-lo para distribuir os produtos. Você pode despachar pequenos lotes e surpreender clientes com a agilidade dos envios.

Além disso, existem algumas cidades que não permitem a circulação de caminhões pesados e grandes, o que pode ser um entrave para quem precisa fazer muitas entregas nessas localidades. Por meio da carga fracionada, que pode empregar automóveis menores, essa restrição é contornada e a empresa consegue mandar seus produtos.

Como se vê, a logística de cargas fracionadas lida com uma operação bem singular, mas que pode oferecer diversos benefícios para todos os envolvidos — do embarcador ao cliente final —, como a otimização do custo de frete.

Gostou do nosso post de hoje e quer saber mais detalhes sobre a carga fracionada? Então aproveite para baixar o nosso guia e obtenha mais informações agora mesmo!