Quem atua no ramo da logística conhece a importância de uma gestão eficaz e organizada do estoque e do armazenamento para o sucesso da empresa. Quanto maior o volume e o mix de produtos de um empreendimento, mais desafiadora é a tarefa de controlar com rigor as entradas e saídas de artigos.

Por isso, para conferir mais precisão a esse processo, existe um SKU, uma sigla em inglês que se refere a um método eficiente para a ordenação de produtos em estoque.

Os códigos SKUs são amplamente utilizados em empresas interessadas em boas práticas para gestão do estoque, pois eles permitem a identificação mais rápida e simplificada dos itens armazenados.

Quer saber mais sobre esse número, como aplicá-lo em seu negócio e sua importância? Então, acompanhe a leitura deste post e confira tudo que você precisa saber sobre os SKUs agora mesmo!

O que é exatamente um SKU?

A sigla vem do inglês e significa Stock Keeping Unit, e é comumente traduzida como Unidade de Manutenção de Estoque. O SKU é um código, que pode ser formado por letras e números, e serve com um identificador único para um determinado produto.

De certa forma, podemos dizer que a combinação do SKU representa a identidade de um artigo. Logo, por meio do SKU, é possível fazer buscas precisas por um item e entender se ele foi vendido, entregue ou trocado, por exemplo, e, assim, fazer a manutenção do estoque de um modo mais inteligente.

Os códigos SKUs são formados de acordo com as especificações de um produto, como sua forma, cor, tamanho, entre outros aspectos. Por isso, se uma empresa possui em seu portfólio 500 SKUs, consequentemente, ela dispõe de 500 artigos que são diferentes entre si.

Como exemplo, uma confecção que produz calças jeans deve gerar um SKU diferente para cada peça de acordo com sua modelagem, tamanho, tonalidade, coleção ou qualquer outro elemento que faça com que aquela peça seja única.

Da mesma forma, se um caminhão está transportando 100 caixas de vinho tinto e mais 100 de vinho branco, ele carrega dois SKUs distintos, um para cada tipo de bebida.

Em suma, o SKU é uma referência específica e absoluta de um produto, usado para simplificar tarefas operacionais como a localização de um item no estoque e também empregado em níveis mais estratégicos, já que favorece o acompanhamento do histórico de venda e demanda de cada artigo de forma eficiente.

Por que ele é importante para a logística?

Conforme vimos, o SKU fornece um código que aprimora a gestão e a manutenção de produtos, portanto, podemos entender sua importância para as etapas de logística. Com ele, é possível colocar o estoque em perfeita ordem e melhorar a disposição de itens nos armazéns.

Além disso, esse código descomplica a comunicação entre as equipes, especialmente em empresas que trabalham com milhares de itens e movimentam um enorme volume de dados. Desse jeito, os SKUs contribuem para agilizar processos, uma vez que é mais simples encontrar algo por meio de uma combinação específica do que ter que descrevê-lo.

No e-commerce, o uso do SKU é frequente, já que ele aperfeiçoa a integração do estoque com a loja virtual, a categorização dos itens disponíveis e evita erros como o envio de pedidos errados para os clientes.

Logo, todo o processo de gerenciamento do estoque é otimizado com o SKU, que colabora para manter a logística de uma empresa em alta performance e reduzir o índice de falhas e atrasos.

Vale lembrar que o SKU deve ser gerado na própria empresa e utilizado internamente. Ou seja, não se deve incorporar os códigos dados por um determinado fornecedor, já que o mesmo pode mudar a combinação de seus produtos na hora que achar conveniente, o que pode levar a incidência de contradições e erros em algum momento.

Qual é a diferença entre o SKU e o código de barras?

Uma dúvida comum é se o SKU, por se tratar de uma combinação de números, não seria de fato o mesmo que um código de barras. Na verdade, esses dois elementos possuem características diferentes entre si. Entenda:

  • o SKU, quando bem formulado e organizado, pode ser lido facilmente por uma pessoa. O código de barras somente é identificado com um leitor eletrônico;

  • cada SKU é único para uma empresa, pois foi criado internamente;

  • os SKUs são elaborados por meio de uma sequência lógica que pode conter números e letras — por isso ele é inteligível;

  • os SKUs são extensíveis, ou seja, conforme as características de um produto mudem, eles podem crescer ou sofrer adaptações no futuro e ganhar mais elementos.

Como o código SKU é composto?

O código SKU deve incluir elementos e detalhes que distingam os produtos entre si e propiciem uma rápida localização. Assim, podem fazer parte da combinação componentes como:

  • fabricante;

  • material;

  • tamanho ou dimensões;

  • descrição do item;

  • cor;

  • embalagem;

  • garantia;

  • entre outros.

Confira um exemplo fictício de um SKU criado por uma empresa que produz calçados para identificar uma sapatilha preta de couro:

  • O SKU do sapato que estamos nos referindo seria: MX-SAP-CO-38-PRT;

  • MX diz respeito à marca “X” que forneceu o sapato — ou pode representar também a coleção;

  • SAP se refere ao modelo do calçado, que é uma sapatilha;

  • CO fala sobre o material, que é couro;

  • 38 indica o tamanho;

  • PRT aponta para a cor, no caso do exemplo, preta.

Os SKUs podem ser criados de diferentes formas nas empresas e sua sequência nos mostra exatamente o tipo do produto e suas características. Logo, para uma loja que comercializa calçados de diversas modelagens, materiais, cores e tamanhos, esses elementos são relevantes e precisam ser incluídos no SKU.

Do mesmo jeito, cada instituição pode escolher como formar seus SKUs e sequenciar informações de modo que faça sentido para a equipe e a realidade do seu negócio.

Um erro que deve ser evitado é atribuir um mesmo SKU para artigos que apresentem algum tipo de diferença, seja no modelo ou na cor, por exemplo.

Para que essa prática dê certo e torne os processos de estoque mais eficazes, um SKU deve ser denominado apenas para itens que sejam exatamente idênticos em todos os aspectos.

A adoção de métodos de organização e gerenciamento de estoque com o uso de códigos SKUs é muito relevante para ter processos logísticos eficientes e de alta qualidade.

Você gostou de entender melhor como funcionam os SKUs? Você já utiliza essa metodologia na sua empresa? Tem mais alguma dúvida? Deixe um comentário e compartilhe suas experiências e questões com a gente!